Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por CaveShinobi em Qua Jul 28, 2010 4:40 pm

Ora, como estávamos a ficar muito off-topic na conversa sobre os Simpsons, decidi seguir o conselho do Guiler e começar um novo tópico.

Para não começar isto de uma forma vazia, vou já mandar uma pequena resposta a algo que foi dito:
tnccs escreveu:concordo plenamente.além disso, tambem sou um anti-patriota de
primeira.e ainda.por haverei de chorar pelo meu país, escrever poemas
soubre o hospital onde nasci,e dar e levar porrada de exercitos inteiros
só porque um gajo qualquer insultou o meu país?é estupido,nada
mais.portugal podia tornar-se espanha que a unica coisa que mudava na
minha vida era a lingua que falava(aliás, tendo em conta o estado do
nosso país, talvez não era mau tornarnos noutro país).se o hospital onde
nasci fosse pelos ares, sentiria o mesmo se outro qualquer o fosse.além
disso, qual é o verdadeiro significado de patriotismo?este: é apenas A
ILUsÃO de que o nosso país é superior a todos os outros só porque
nascemos nele.é...parvo.o patriotismo é o inimigo da mudança,visto que
adoramos o nosso país como,não fazendo grande coisa para o mudar.não
sinto nada por ser portugues.aliás,não o sou.amo o conhecimento,acho
portugal um país quase do 3º mundo e detesto futebol,algo que jamais
será característica de um portugues.sei lá,talvez seja um francês
,italiano, alemão ,brasileiro etc. que nasceu no país errado.

Sinceramente, gostava de saber de onde é que tiraste a ideia de que patriotismo é achar que o nosso país é o melhor de todos. É que, sabes, não são os extremistas que constituem um grupo inteiro. Patriotismo é apenas GOSTAR do país. Um patriota não será propriamente uma espécie de modelo Nazi. É apenas uma pessoa que admira a terra em que nasceu/vive. Admito que, actualmente, Portugal é um desastre, mas isso não invalida o enorme reino que já foi e não anula a existência de óptimas obras Portuguesas como os Lusíadas, as peças de Gil Vincente, etc (embora eu tenha de admitir que não tenha um grande conhecimento destas. Apenas sei que são consideradas grandes obras e, pelo pouco que vi, não tenho razão de duvidar).

E isso que sentes por Portugal é simples - não te sentes identificado. Nada mais. A actual "cultura" (isto já nem se chama cultura, verdade seja dita. É uma tentativa de fundir o velho Portugal com os ideais globais, o que está a resultar num grande falhanço. Na realidade, isto está a acontecer com quase todos os países. Posso muito bem pôr as culpas no capitalismo que está a tornar a nossa sociedade num monte de clones consumistas) realmente é uma vergonha, portanto não é de admirar.


E mais uma coisa
Guiler escreveu:País não remete necessariamente á cultura ou características
culturais. A existência e manutenção de características culturais não
depende do país como Estado, mas principalmente da população. Sim, o
país, como um Estado moderno, tem a função de regular a população de
acordo com o sistema político e econômico.

As culturas de vários
povos antecedentes á criação de alguns estados modernos (como o Brasil,
por exemplo), foram mescladas (ou extintas, como a cultura de alguns
povos indígenas antecedentes) com outras, e definir uma identidade
cultural única a um país é um grande equívoco.

Ou seja, até mesmo
a ideia de país já deu fim a identidades culturais únicas que
antecederam as fundações dos Estados modernos, em maior ou menor grau.
Mas é claro, as identidades culturais vêm se alterando através da mescla
ou imposição de uma cultura sobre a outra desde os primórdios da
civilização. Estados são meras classificações dadas aos governos de uma
região, e essas divisões de nações não necessariamente tem semelhança
com uma identidade cultural de parte do povo ou de seus ancestrais. Além
de que o processo de globalização e o consenso do capitalismo tem
contribuido para tornar certos fatores "culturais" difíceis de serem
definidos. Um país pode ter uma identidade, mas não tem uma única
cultura.

Quanto a uma união global, isso é no mínimo impossível.
As economias e tratados de comércio geralmente (pelo menos em teoria)
criam uma relação de união entre certas instituições, mas a concorrência
sempre existe.

É verdade, país não remete necessariamente uma cultura, mas há uma ligação. Sempre houve e sempre haverá. Afinal de contas, como é que começaram os países? Com povos de determinadas culturas a quererem manter o seu território. No caso de regiões como a América do Sul, regiões que foram colonizadas, admito que não é bem isso que acontece, visto que lhes foram impostas "regras" diferentes. Mas no resto do mundo passou-se mais ou menos isso. Claro, as culturas foram gradualmente influenciadas por outras, eventualmente mudando aos poucos e poucos e ramificando-se, mas ainda se nota uma enorme semelhança cultural DENTRO de cada país.

E é claro que, na práctica, é impossível. Apenas me referia a tal como sendo um cenário hipotético.

CaveShinobi
Glatorian Principal
Glatorian Principal

Masculino

Idade : 23
Mensagens : 759
Widgets : 796
Reputação : 2


Ver perfil do usuário http://cave-shinobi.deviantart.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por tnccs em Qua Jul 28, 2010 5:26 pm

CaveShinobi escreveu:Ora, como estávamos a ficar muito off-topic na conversa sobre os Simpsons, decidi seguir o conselho do Guiler e começar um novo tópico.

Para não começar isto de uma forma vazia, vou já mandar uma pequena resposta a algo que foi dito:
tnccs escreveu:concordo plenamente.além disso, tambem sou um anti-patriota de
primeira.e ainda.por haverei de chorar pelo meu país, escrever poemas
soubre o hospital onde nasci,e dar e levar porrada de exercitos inteiros
só porque um gajo qualquer insultou o meu país?é estupido,nada
mais.portugal podia tornar-se espanha que a unica coisa que mudava na
minha vida era a lingua que falava(aliás, tendo em conta o estado do
nosso país, talvez não era mau tornarnos noutro país).se o hospital onde
nasci fosse pelos ares, sentiria o mesmo se outro qualquer o fosse.além
disso, qual é o verdadeiro significado de patriotismo?este: é apenas A
ILUsÃO de que o nosso país é superior a todos os outros só porque
nascemos nele.é...parvo.o patriotismo é o inimigo da mudança,visto que
adoramos o nosso país como,não fazendo grande coisa para o mudar.não
sinto nada por ser portugues.aliás,não o sou.amo o conhecimento,acho
portugal um país quase do 3º mundo e detesto futebol,algo que jamais
será característica de um portugues.sei lá,talvez seja um francês
,italiano, alemão ,brasileiro etc. que nasceu no país errado.

Sinceramente, gostava de saber de onde é que tiraste a ideia de que patriotismo é achar que o nosso país é o melhor de todos. É que, sabes, não são os extremistas que constituem um grupo inteiro. Patriotismo é apenas GOSTAR do país. Um patriota não será propriamente uma espécie de modelo Nazi. É apenas uma pessoa que admira a terra em que nasceu/vive. Admito que, actualmente, Portugal é um desastre, mas isso não invalida o enorme reino que já foi e não anula a existência de óptimas obras Portuguesas como os Lusíadas, as peças de Gil Vincente, etc (embora eu tenha de admitir que não tenha um grande conhecimento destas. Apenas sei que são consideradas grandes obras e, pelo pouco que vi, não tenho razão de duvidar).

sim,admito que fui um pouco extermista demais,visto que existem varios niveis de patriotismo,desde um simples aprecimento do país até um estato de quase terrorismo.contudo,este extremismo já é caracteristica minha há já muito tempo(sou um canhoto de primeira,mesmo de esquerda).contudo,acho que estás a pintar um quadro demasiado rosa do passado de portugal.não investimos nos vários sectores da sociedade para tornarmos nos um país ainda mais rico durante os descobrimentos,recusamos as novas ideias renascentistas,mantendo-nos excessivamente religiosos e mais atrasados em tudo.recusamos o iluminismo, bem como a nossa entrada nas 1ªs e2ªs guerras mundiais,não beneficiando do avanço durante e após as guerras,etc.sempre fomos ignorantes,portanto os teus exemplos mostram apenas que só existem ovelhas brancas num rebanho de ovelhas negras que é portugal.

tnccs
Glatorian Principal
Glatorian Principal

Masculino

Idade : 20
Mensagens : 711
Widgets : 775
Reputação : 3


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por CaveShinobi em Qua Jul 28, 2010 7:19 pm

É verdade que Portugal nunca foi um país mesmo glorioso MAS as poucas coisas boas que tem merecem ser apreciadas. Embora eu tenha de admitir que já nem me lembrava de quase todas essas coisas. Digamos que eu não prestava grande atenção às aulas de História por serem tão seca. A única coisa de que tinha a certeza foi de não termos estado envolvidos na 2ª Guerra Mundial. No entanto, tenho uma pequena correcção a fazer-te - na realidade, entrámos na 1ª Guerra Mundial. Acabei de verificar o artigo da Wikipédia. Portugal mobilizou 100,000 soldados e teve um total de 20,973 baixas. Se "recusaram a entrada na Guerra", como é que sofreram baixas, então? E tenho as minhas dúvidas de que o artigo tenha sido vandalizado.

De qualquer das formas, todos os países já estiveram envolvidos em grandes feitos mas em grandes vergonhas, também. Sem excepção.

CaveShinobi
Glatorian Principal
Glatorian Principal

Masculino

Idade : 23
Mensagens : 759
Widgets : 796
Reputação : 2


Ver perfil do usuário http://cave-shinobi.deviantart.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por Guiler em Qua Jul 28, 2010 7:54 pm

É verdade, país não remete necessariamente uma cultura, mas há uma ligação. Sempre houve e sempre haverá. Afinal de contas, como é que começaram os países? Com povos de determinadas culturas a quererem manter o seu território.

Embora tenha ocorrido desta maneira em alguns casos, muitos países não foram criados assim. Nota-se que vários povos mantinham seus territórios mas não tinham nenhuma regulamentação típica dos Estados modernos. As tribos nômades da América, por exemplo, só tiveram a perder com a criação dos Estados Modernos no continente, e antes da criação dos países americanos já tinham uma outra maneira de demarcação territorial. Mas isso se deve também ao fato de que certos países iniciaram empreitadas expansionistas armadas e impuseram suas leis sobre outras populações (caso dos EUA, por exemplo).

mas ainda se nota uma enorme semelhança cultural DENTRO de cada país.

isso é relativo, mais uma vez, dependendo de cada país. Parte da região Sudeste do Brasil, por exemplo, é bem diferente culturalmente de parte da região Norte. As duas regiões só foram denominadas de Brasil por causa da fronteira.

Por isso, a semelhança cultural neste caso é melhor classificada como regional do que nacional. Pois há numa região, mas não no país inteiro. É claro que isso vai depender muito das fronteiras estabelecidas de país para país, há país com fronteiras menores e maiores que outro, e que podem abranger em si maior ou maior quantidade de habitantes que por sua vez podem ter maior ou menor diversidade cultural.

E isso que sentes por Portugal é simples - não te sentes identificado. Nada mais. A actual "cultura" (isto já nem se chama cultura, verdade seja dita. É uma tentativa de fundir o velho Portugal com os ideais globais, o que está a resultar num grande falhanço. Na realidade, isto está a acontecer com quase todos os países. Posso muito bem pôr as culpas no capitalismo que está a tornar a nossa sociedade num monte de clones consumistas) realmente é uma vergonha, portanto não é de admirar.

É exatamente nesta parte que surge a "forja" nacional. Tentar misturar novas tendências ligadas ao capitalismo com as diversas culturas que deram início ao país só serve para tentar justificar a união proposta pelo país, tentar justificar a existência de suas fronteiras.
Todo país tem disso, e uma grande parcela da população nem se queixa, pois isso está ligado ao consumo. As nações já não passam de nomenclaturas a uma região que usam de memória cultural para tentar justificar a sua existência, pois a cultura torna-se (em menor ou maior grau dependendo da população) multifacetada de acordo com relações externas.


Última edição por Guiler em Qua Jul 28, 2010 8:10 pm, editado 1 vez(es) (Razão : adição de informação)

_________________________________________


MOCS

Guiler
Admin
Admin

Masculino

Idade : 22
Mensagens : 6343
Widgets : 1740
Reputação : 7


Ver perfil do usuário http://guiler-717.deviantart.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por CaveShinobi em Qua Jul 28, 2010 9:21 pm

@Guiler
Suponho que leste isto
No caso de regiões como a América do Sul, regiões que foram colonizadas,
admito que não é bem isso que acontece, visto que lhes foram impostas
"regras" diferentes.

Acho que isto serve de resposta para metade do teu post.

É exatamente nesta parte que surge a "forja" nacional. Tentar misturar
novas tendências ligadas ao capitalismo com as diversas culturas que
deram início ao país só serve para tentar justificar a união proposta
pelo país, tentar justificar a existência de suas fronteiras.
Todo
país tem disso, e uma grande parcela da população nem se queixa, pois
isso está ligado ao consumo. As nações já não passam de nomenclaturas a
uma região que usam de memória cultural para tentar justificar a sua
existência, pois a cultura torna-se (em menor ou maior grau dependendo
da população) multifacetada de acordo com relações externas.

Curiosamente, este é um fenómeno que se nota principalmente após o início da industrialização, que alimentou o capitalismo ainda mais. Que me lembre, já antes disso havia fronteiras e não havia mal nenhum com isso. O problema aqui não é a ideia de país nem as fronteiras nem nada disso, mas sim a influência negativa nas tendências capitalistas.


Última edição por CaveShinobi em Qua Jul 28, 2010 9:22 pm, editado 1 vez(es) (Razão : Correcção de uma frase que soava mal.)

CaveShinobi
Glatorian Principal
Glatorian Principal

Masculino

Idade : 23
Mensagens : 759
Widgets : 796
Reputação : 2


Ver perfil do usuário http://cave-shinobi.deviantart.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por Guiler em Qua Jul 28, 2010 9:55 pm

Quanto á ideia de país, eu me referia ao país como Estado Moderno, que vem a surgir exatamente no período posterior á revolução francesa, e que depois de ter influenciado muitos movimentos na Europa chegou até as colônias americanas (sendo a primeira dessas os EUA).

Quanto ás fronteiras, estas sempre existiram com a civilização, e sempre houveram as tendências expansionistas entre grande parte dos povos. Os Estados Modernos não fogem á esta regra (se bem que atualmente vale bem mais o poderio e influência econômicas do que expansão territorial).

_________________________________________


MOCS

Guiler
Admin
Admin

Masculino

Idade : 22
Mensagens : 6343
Widgets : 1740
Reputação : 7


Ver perfil do usuário http://guiler-717.deviantart.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Patriotismo, Anti-Patriotismo e coisas relacionadas

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 12:43 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum